COLOQUE AQUI SEU EMAIL E RECEBA AS NOVIDADES DO SITE

domingo, 26 de fevereiro de 2012

Intolerância ao Glúten - Sobrevivência após o diagnóstico


Intolerância ao Glúten - Sobrevivência após o diagnóstico

Tradução: Juliana Costa


Ultimamente, tenho sido solicitada para ajudar pessoas recentemente diagnosticadas como celíacas ou que são colocadas sob uma dieta isenta de glúten por uma razão ou outra. Eu já tenho a intenção de dedicar um post a esse assunto há algum tempo, então aqui está!
Nota: Eu não sou médica, então não tome isso como conselho médico. Se nada disso contradiz o que o seu médico lhe disse, então verifique com ele de novo antes de seguir qualquer um desses conselhos.
1. Primeiro e mais importante: Concentre-se nos alimentos que você pode comer ao invés dos alimentos que você não pode comer.
É natural, de repente, você ver o mundo através de uma lente de glúten, quando você é colocado em uma dieta livre dele. Se você for como eu no início, de uma hora para outra, parece que cada um dos alimentos no seu universo contém glúten.
Relaxe. Na verdade posso garantir que, quando você olhar mais seriamente para os alimentos que consome, verá que uma boa parte é naturalmente sem glúten. A maior parte da comida de verdade que consumimos é realmente livre de glúten:
Carnes, feijões, vegetais, frutas, arroz, batata, leite e derivados, quinoa, trigo sarraceno, milho. Estes são todos naturalmente sem glúten. Você pode come-los sem medo (desde que você também não seja sensível a eles).

2. Não coma alimentos processados. Pelo menos enquanto você está se acostumando com essa coisa toda. Os alimentos processados são de onde a maior parte do glúten vem. E por processados eu quero dizer: bolos de confeitaria, biscoitos, pães, bagels (rosquinhas), scones (pãezinhos de origem britânica), donuts, refeições congeladas, sorvetes, doces, gomas, barras energéticas, fast food, molhos de salada, e muitas das bebidas na Starbucks (sim , é terrível).
Esta etapa será mais difícil se você tiver dependido de alimentos prontos até agora. Se este for o caso, então você tem uma tarefa mais difícil pela frente. MAS, não é uma tarefa impossível. Ela exige que você desacelere um pouco e se acostume à comida "real".
Além disso, existem milhões de sites por aí, que dispõe de informações sobre alimentos sem glúten processados. Procure um deles se você quiser recomendações sobre esse tipo de coisa. Mas eu garanto que se você simplificar por algum tempo, estará fazendo um favor enorme a si mesmo.

3. Entenda que provavelmente você vai passar por um processo de luto com o seu
diagnóstico. Seja gentil com você mesmo. Eu fui diagnosticada como intolerante ao glúten após o parto de minha menina e me foi dito que seu nascimento é o que desencadeou minha intolerância ao glúten. Passei um bom ano ponderando sobre isso e fazia aquele joguinho terrível na mente: se ela nunca tivesse nascido, eu não seria intolerante ao glúten. Se eu soubesse disso antes, será que eu teria engravidado? Eu me senti horrível de pensar desta maneira, mas era natural para mim fazê-lo. Foi muito difícil não fazer esta comparação. Eu finalmente superei, mas levou algum tempo. E eu estou supondo que você provavelmente estará fazendo sua própria versão e acrescente a isso a negação, raiva, barganha, etc

4. Saiba o que é uma velha informação e o que é uma nova informação sobre alimentos com ou sem glúten. Informações sobre onde o glúten se esconde em alimentos estão sempre mudando. Por exemplo, pensávamos que álcool destilado feito a partir de cereais continha glúten. Portanto, pensávamos que muitos molhos de mostarda, vinagres, molhos de salada com vinagre e bebidas alcoólicas como vodca continham glúten também.
Sabemos agora que a proteína do glúten é muito grande para passar pelo processo de destilação e assim o álcool destilado está liberado. Advertência: a menos que tenha sido acrescido grão moído depois da destilação. Eu nunca experimentei, mas ouvi dizer que existe álcool, etc, que eles adicionam a cevada, centeio ou trigo à mistura. Se este for o caso, não é isento de glúten. Um bom lugar para ficar atualizado com as informações é www.celiac.com .

5. Esteja ciente de outros alimentos aos quais você pode estar reagindo. É muito comum aos recém-diagnosticados reagir a outros tipos de produtos, especialmente os lácteos. Os 8 alimentos mais alergênicos são: leite, trigo, ovos, soja, nozes, amendoim, mariscos e peixes. Gostaria de acrescentar milho a esta lista. Seu corpo está acostumado a reagir às coisas, então você precisa ser cuidadoso com o que você está comendo, até que você esteja totalmente claro ao que você reage ou não. Eu entendo que que uma vez que seu sistema estiver curado da lesão por glúten (por fazer a dieta), você vai voltar a ser capaz de comer muitas coisas às quais inicialmente reagiu. Então, se você atualmente reage ao laticínio (ou a qualquer outra coisa), não entre em pânico. Basta evita-lo por algum tempo até que o seu sistema esteja curado. Além disso, outro grão controverso para pessoas intolerantes ao glúten é a aveia. Muitos de nós reage a aveia (mesmo as sem glúten).

6. Peça ao seu médico exames de ferro e vitamina D. Muitas, muitas pessoas que são intolerantes ao glúten não absorvem nutrientes muito bem. E é muito comum para nós ser deficientes em ferro e vitamina D, especialmente. Mesmo quando você está totalmente isento de glúten, você ainda pode ter problemas na absorção destes nutrientes. Eu tomo ferro e vitamina D todos os dias e eu ainda estou com níveis baixos em ambos.

7. Não trapaceie. Quando finalmente fui diagnosticada com intolerância ao glúten eu estava doente e cansada de estar doente. Você não poderia me pagar para comer glúten. Eu me senti horrível quando eu comi. E eu tinha uma recém-nascida para cuidar, então eu não podia ficar mal de propósito. Mas, eu sei de muitas pessoas que continuam trapaceando. Elas conscientemente comem glúten e sentem-se mal novamente. Por que fazer isso? Eu não entendo. Eu acho que tem conexão com o item 3 ( Entenda que provavelmente você vai passar por um processo de luto com o seu diagnóstico). Mas, falando sério, não faça isso. Não ajuda em nada. E você continuará fazendo dano ao seu corpo, então tudo funcionará mal. Além disso, se você trapacear, vai confundir e irritar as pessoas ao seu redor. As pessoas querem ajudar, por isso, eles se dão ao trabalho de fazer algo sem glúten para você, mas se então elas vêem você comer glúten, é irritante. Isso também faz pessoas como eu ficar loucas da vida, porque eu tenho que explicar a todos porque eu não posso trapacear e por que você faz isso. É cansativo.

8. Eu sei que eu disse a você para evitar alimentos processados, mas existem alguns alimentos disponíveis no mercado que podem ajudar a tornar a vida um pouco mais fácil enquanto você se ajusta (e mesmo depois disso).

Nenhum comentário:

Postar um comentário